Pesquisar este blog

terça-feira, 5 de agosto de 2014

PATRICIA MARX CONTA PORQUE DEFENDE A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA

Há algumas semanas, Patrícia Marx iniciou uma cruzada polêmica nas redes sociais. E culminou com algumas fotos explícitas da cantora, ex-Trem da Alegria, fumando um cigarro de maconha. Abertamente, Patrícia, do alto de seus 40 anos, defendeu a legalização da droga e suscitou uma discussão enorme em seu Instagram, onde os registros são postados frequentemente. "O que eu quero com isso é promover uma discussão inteligente sobre a legalização da maconha e, quem sabe, fazer com que o pensamento, na maioria das vezes hipócrita em relação a isso, seja colocado em xeque", explica ela: "É também uma forma de desconstruir a minha imagem. Não sou a Patrícia Marx do Trem da alegria. Eu fui. Mas a pessoa física está colocando suas ideias e sua forma de pensar para o mundo. Aquela garotinha só está no imaginário das pessoas".
Patrícia sabe que deu a cara para bater na internet. E recebeu uma enxovalhada de críticas, mas também muito apoio. "Meus fãs serão sempre fãs, me têm em um canto especial. Quem concorda comigo, achou bacana eu ter me exposto. Até quem não é usuário me respeita. O que acho bacana nisso tudo é a discussão que gera", diz a cantora.
 Nos tempos prodigiosos de cantora mirim, Patrícia sequer chegou perto das drogas. Os pais a protegeram do que poderia atrapalhar a vida e a carreira, e o primeiro cigarro de maconha só aconteceu aos 21 anos. "Se for parar para pensar, no meio em que vivo, foi até tarde. Experimentei e gostei. Fiquei alegre, foi leve e passei a consumir", conta a cantora que apressa-se em dizer que não faz apologia à maconha: "Não é isso. Sou usuária e não posso ser tratada como criminosa. Sei que estou me expondo demais, que posso vir a ter problemas. Mas se for assim, qualquer um que fale abertamente sobre um assunto ainda tabu pode ser preso. A descriminalização é importante até para sabermos como vamos lidar com isso quando a maconha for legalizada".
 De outras drogas, Patrícia garante não saber nem o efeito. "Sempre tive muito medo de experimentar outras coisas. Nunca cheirei, tomei ácido, me piquei, nada disso. Me conheço. Sou uma pessoa muito impulsiva. E poderia me prejudicar como prejudicou tantas pessoas que conheço", analisa (...)

Ver matéria completa em http://ego.globo.com/famosos/noticia/2014/08/patricia-marx-conta-por-que-defende-na-web-legalizacao-da-maconha.html



4 comentários:

Jair de Assis disse...

Artista de verdade, que não tem medo de ser quem é, dá a cara pra bater.
Um basta a hipocrisia.

Anônimo disse...

Jair de Assis, André Arteiro, todos nós sabemos e somos "conscientes" de que a carreira da Patricia Marx não "anda muito bem das pernas".
Acho que o artista quando está decadente apela pra tudo, pra um retorno as paradas de sucessos.
Sou contra ela se expor, e que nada isso vai acrescentar em sua carreira.
Só falta ela no futuro, a aceitar Deus e se arrepender de "seus pecados" e virar cantora gospel, e assim tentar através da religião voltar as paradas de sucesso...como fez muitas aí no mundo artístico seja cantando louvores.
TOPA TUDO POR DINHEIRO.
Bjs no ombro
KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

André Arteiro disse...

Anônimo, se ela topasse tudo por dinheiro não seria mais fácil continuar cantando seus sucessos sem mudar nada como muitos fazem? Ou gravar modinhas do momento? Ela, ao contrário, segue fazendo o que acredita, cantando o que gosta sem se preocupar com as consequências. Se não fosse ela acreditar nas suas convicções, certeza que sua carreira estaria em outro patamar com relação a mídia e popularidade. Não está porque ela quer e não se vendeu.
Mas respeito sua opinião. Beijo no ombro também :)

Anônimo disse...

Nunca esperava por uma noticia dessa. Totalmente decepcionada. Esperando q n seja verdade. Afinal, Patricia é mãe agora. Qual a finalidade disso? Te cuida meu bem.