Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

TREM DA ALEGRIA JÁ CANTOU PARA A COPA DO MUNDO EM 1986

E vamos de nostalgia em clima de Copa do Mundo? Em 1986, o Trem da Alegria gravou esse jingle para a Rádio Globo com o título "Força, Minha Seleção!". A música era uma adaptação do sucesso "Uni Duni Tê"  que estourou nas rádios no ano anterior, e assim como na música original, tinha as partes solo da música cantadas por Luciano e Patricia. Depois da vitória apertada no jogo de hoje, nada melhor que ouvir e cantar "Força, Minha Seleção!" 😉🇧🇷

Letra da música:

Eu quero ver todo o Brasil vibrando, ruas enfeitadas, muita alegria 

Verde e amarelo, muita emoção, falar com o coração, sentir o novo dia 

Dia de feira, nossa seleção balançando a rede com  muito carinho

A Globo é um grande coração e vai brasileirar na voz do garotinho 

Força,  minha seleção!

Ôôô, estamos com você 

Ôôô, o povo e Globo é união 

Só para cantar "Brasil é campeão"




RESUMO PRIMEIRA SEMANA DE BAMBOLÊ NO VIVA

 E hoje estreia Bambolê no Canal Viva, a partir de 14:30, com reprise à 00:30. A emoção de rever a novela que fez muita gente virar fã da Patricia com sua "Festa do Amor" há 35 anos atrás é enorme, por isso nossa empolgação com essa primeira reprise da novela na TV!

Uma dica: Quem tem TV por assinatura, pode baixar o app Canais Globo gratuitamente, lá já tem os capítulos da semana inteira pra quem já quiser conferir (geralmente eles postam todas as segundas - e as vezes até nos domingos a noite- os capítulos da semana antes de passar no Viva). Quem tem  a assinatura do Globoplay +Canais Globo também pode assistir antecipadamente. 

E pra quem vai assistir, mas gosta de ficar sabendo tudo antes, vamos postar aqui o resumo da primeira semana pra já ir dando o gostinho:


SEGUNDA-FEIRA, capítulo 1, dia 28 de novembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30:

Álvaro convida suas filhas Ana, Cristina e Yolanda para irem ao cinema. Marta conhece seu novo apartamento de frente para a casa de Álvaro. Ana cobra o dinheiro do pai para pagar as dívidas, e ele vende o piano. Cristiana pede um vestido de aniversário para Fausta. Fausta conversa com Ana sobre as dívidas de Álvaro e convida ela e as irmãs para morar com ela. Murilo chega em casa machucado, e Marta se preocupa com o filho. Álvaro faz uma mesa de jogo em casa, e Ana se preocupa. Álvaro coloca a sua casa no jogo e perde.


TERÇA-FEIRA, capítulo 2, dia 29 de novembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30:

Álvaro perde a casa e pede para eles não contarem às filhas dele. Álvaro promete pagar o dinheiro em uma semana. Yolanda experimenta o vestido de noiva. Luís Fernando reencontra Ana, e um se interessa pelo outro. A mãe do noivo de Yolanda descobre que Álvaro perdeu a casa no jogo e desfaz o casamento. Fausta descobre que Álvaro perdeu a casa no jogo. Acontece a festa de aniversário de Cristina. Fausta chega durante a festa e conversa com Álvaro. Yolanda conta para Ana que Álvaro perdeu a casa no jogo. Álvaro tenta acalmar as filhas. Luís Fernando liga para Ana. Fausta compra a dívida de Álvaro sem ele saber e fica com a casa. 


QUARTA-FEIRA, capítulo 3, dia 30 de novembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30:

Barreto sente ciúmes de Ana. Marta se muda para Ipanema. Yolanda se interessa por Murilo. Os garotos do bairro provocam Murilo. Ana se encontra com Luís Fernando. Os garotos quebram a lambreta de Murilo, mas ele não cai na provocação. Yolanda se apresenta para Murilo, mas ele não dá bola para ela. Murilo bate em Alligator. Luís Fernando pede Ana em namoro. Luís Fernando conta a novidade em casa, e o pai o aconselha a se afastar da família Galhardo. Álvaro começa um novo negócio na indústria. Murilo convida Yolanda para passear de lambreta. Barreto pede para Fausta ajudar Álvaro.


QUINTA-FEIRA, capítulo 4, dia 1 de dezembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30:

Alligator e seus amigos ameaçam Murilo com um canivete, e Álvaro interfere. Ana diz a Barreto que está namorando e lhe pede um emprego. Marta vai à casa de Álvaro para vender seus produtos de beleza e encontra suas filhas. Ana pergunta a Marta como é vender os produtos. Yolanda passeia com Murilo novamente. Álvaro aposta num cavalo azarão. Fausta pergunta a Yolanda sobre a lambreta, e ela desconfia de que Cristina tenha falado alguma coisa. O cavalo que Álvaro escolheu ganha. Cristina se interessa pelo namorado de Ana. Marta desconfia de que Antenor a esteja traindo. Cristiana segue Ana e a vê com o namorado. Álvaro vai pagar a dívida, e Matoso fala que a dívida agora está com Fausta.  


SEXTA-FEIRA, capítulo 5, dia 2 de dezembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30:

Álvaro fica furioso com Matoso por ter vendido a dívida dele para Fausta. Luís Fernando se declara para Ana, e ela corresponde. Cristina observa tudo e fica com inveja da irmã. Barreto pede ajuda a Mumu para convencer Álvaro e Fausta a deixarem Ana trabalhar. Barreto liga para Ana, ela sai e pede para Cristina desmarcar o encontro com Luís Fernando. Fausta cobra de Álvaro a dívida e avisa que, caso ele não pague, as filhas dele vão morar com ela. Barreto dá um emprego a Ana e ela o agradece. Cristina vai ao cinema no lugar de Ana e encontra Luís Fernando. Cristina foge, mas deixa um objeto cair; Luís Fernando pega. Yolanda vai ao cinema com Murilo, e eles se beijam. Luís Fernando leva Ana para conhecer a sua família. Álvaro conta para as filhas que vai ter que entregar a casa e fala que elas vão morar com Fausta. Álvaro mente dizendo que vai se casar e apresenta Glória para as filhas.

 

SÁBADO, capítulo 6, dia 3 de dezembro, a partir das 14h40 e a partir da 00h30

Glória finge que não gosta das filhas de Álvaro, e ele deixa as filhas ficarem com raiva dele. Ana, Cristina e Yolanda choram e decidem ir para a casa de Fausta. Álvaro chora pensando nas filhas. Yolanda fala para Murilo que vai se mudar. Álvaro se despede das filhas e entrega uma das chaves da casa para Pronto. Marta decide falar com Álvaro, mas, quando ela chega, ele já saiu. Marta descobre que Álvaro e as filhas se mudaram. Álvaro vai morar na casa de Barreto. Luís Fernando decide ir à casa de Ana, mas não encontra ninguém. Ana liga para Luís Fernando e combina com as irmãs de não falar a verdade para ele. Marta briga com Antenor por causa de Murilo. Ana vai procurar o pai.




sexta-feira, 18 de novembro de 2022

DIA 28/11 ESTREIA BAMBOLÊ NO CANAL VIVA, NÃO PERCAM!

 No dia 28/11, estreia a novela "Bambolê" no Canal Viva! Isso mesmo, depois de quase 35 anos de espera,  agora só faltam dez dias para podermos finalmente rever a novela que foi exibida entre setembro de 1987 e março de 1988, e que trouxe "Festa do Amor" em sua trilha sonora. A música foi o grande destaque entre os temas da novela e o sucesso que fez  na trilha impulsionou a recém iniciada carreira solo de Patricia Marx. 

Mas além disso, vale muito a pena,  por vários motivos,  acompanhar essa primeira reprise da novela. Ambientada entre o final dos anos 50 e início dos 60, com uma produção primorosa que realmente nos transporta para a época retratada, tem uma trama cativante de relações familiares, especialmente o  núcleo principal do viúvo Álvaro Galhardo (Cláudio Marzo) e suas três filhas, Ana (Miryam Rios), Yolanda (Thaís de Campos) e Cristina (Carla Marins). Aliás, são as cenas dessa última, a caçula das três, que são embaladas pela música "Festa do Amor". A personagem é uma menina mimada, que disputa a atenção do pai com as irmãs e faz mil intrigas pra separar Ana do namorado Luis Fernando (Paulo Castelli). No elenco ainda estão Susana Vieira, Joana Fomm, Maurício Mattar, Sandra Bréa, Rubens de Falco, Antônio Calloni, entre outros. 

A trilha sonora também é impecável, e além de Patricia, traz músicas cantadas por Léo Jaime ("Conquistador Barato", tema da deliciosa abertura da novela), Gal Costa ("Desafinado'), Elvis Presley ('Jailhouse Rock"), Caetano Veloso ("Coisa Mais Linda"), Nat King Cole ("An Affair To Remember") e muito mais. Aliás, o LP da novela Bambolê foi a primeira trilha sonora lançada pela Som Livre, que misturava  músicas nacionais e estrangeiras (a prática era se lançar um disco nacional e depois um internacional). No caso de Bambolê, foram lançadas duas trilhas mistas, sendo que a primeira (que trazia "Festa do Amor") vendeu mais de 400 mil cópias. E de quebra, o sucesso da novela ainda fez o brinquedo bambolê voltar a ser uma febre entre a criançada dos anos 80. 

Então, todo mundo ligado na estreia, dia 28/11, no Canal Viva, às 14:30, com reprise às 00:30! Já tem chamada da estreia rolando no canal, clique pra assistir:




quarta-feira, 16 de novembro de 2022

VERSÃO REMIX DE VOZES TRANS NAS PLATAFORMAS DIGITAIS

Chegou hoje no Spotify (e demais plataformas digitais) a versão Chill Funk Mix de "Vozes Trans". Patricia Marx e Wado apimentam a parceria musical com essa nova versão, um funkinho brasa com harmonia de bossa nova executado por uma cozinha de primeira pata a dupla brilhar com elegância. A canção é uma ode a liberdade e ao direito de sermos quem quisermos ser. 

A faixa faz parte de "MarxWado", álbum cobolaborativo que eles irão lançar em breve. 

LINK PRA OUVIR A VERSÃO REMIX:

https://lab344.lnk.to/chillfunkmix


PATRICIA MARX NO JORNAL CORREIO DA MANHÃ (14 E 15/11/2022)

A edição referente aos dias 14 e 15/11 do jornal Correio da Manhã publicou matéria referente ao lançamento do Neoclássico nas plataformas digitais, sendo inclusive destaque na capa do informativo. Confira: 




terça-feira, 15 de novembro de 2022

VÍDEO NEOCLÁSSICO 30 ANOS

Como estamos comemorando os 30 anos de lançamento  do álbum Neoclássico,  ao mesmo tempo que esse trabalho maravilhoso chega às plataformas digitais, preparei esse vídeo curto  com alguns trechos de programas que ela fez na TV para divulgar o disco, para  que possamos relembrar esses momentos tão especiais. É só um aperitivo, o prato principal está em todos os streamings, vamos ouvir! 

Link para ouvir Neoclássico: 

https://lab344.lnk.to/neoclassico



 


sexta-feira, 11 de novembro de 2022

30 ANOS APÓS LANÇAMENTO, NEOCLÁSSICO DE PATRICIA MARX CHEGA ÀS PLATAFORMAS DIGITAIS

 Já está nas plataformas digitais o maravilhoso NEOCLÁSSICO, álbum com repertório de MPB e Bossa nova que Patricia Marx gravou para o mercado japonês em 1992. Nós, fãs, pedimos muito por esse lançamento, chegou a hora de prestigiar esse trabalho lindo, ouvindo muito, nesse LINK você pode escolher onde ouvir:

https://lab344.lnk.to/neoclassico

Enquanto divulga a música “Vozes Trans”, faixa de um álbum que lançará em breve com Wado, premiado cantautor brasileiro, a cantora e compositora Patricia Marx acaba de disponibilizar nas plataformas de streaming o álbum “Neoclássico”, projeto que gravou aos 17 anos de idade, com músicas de nomes como Noel Rosa, Pixinguinha e Tom Jobim. 

“Neoclássico” foi lançado em dezembro de 1992 (está prestes a completar 30 anos!), com produção do saudoso Mamoru Oshima, produtor que idealizou o projeto para lançamento no mercado japonês, onde a artista tem até hoje uma base considerável de admiradores. 

“O Mamoru era um respeitado musicólogo japonês e muito estudioso da música brasileira. Ele veio ao Brasil para gravar este projeto comigo no estúdio do Dudu Marote, em uma época com pouca tecnologia e sem autotune, ou seja, era acertar ou acertar”, recorda Patricia Marx.

Na época do lançamento de “Neoclássico”, as resenhas feitas pela crítica especializada foram aclamadoras. Em sua crítica para o jornal O Globo, de 12 de julho de 1993, Mauro Ferreira pontuou que a cantora sempre foi talentosa. Elogiou as faixas “Rosa”, “Vivo Sonhando” e “Tome Polca” e finalizou dizendo: “O disco é valorizado por arranjos eficientes, que procuram sugerir a estética da época sem perder a noção da atualidade. Resumindo: um disco gostoso que faz jus, enfim, ao talento sempre atribuído à Patricia Marx”

A resenha da Folha de São Paulo inicia-se com uma indagação sobre só vinhos velhos serem bons, em alusão a idade da cantora, que se mostrou ótima, mesmo sendo jovem. Denominou o trabalho de “surpreendente” e disse que com as canções e o show de divulgação, muitos mudaram de ideia sobre ela vir a tornar-se um grande nome da música internacional.

 Para promovê-lo, houve aparições em alguns programas da TV brasileira e shows de lançamento no Rio e São Paulo, cujo setlist privilegiava apenas as canções do álbum, deixando de fora seus sucessos antecessores. O espetáculo, sob direção de Sergio Mamberti e Lala Deheinzelin recebeu elogios da crítica especializada. 

 



quarta-feira, 9 de novembro de 2022

R.I.P. GAL COSTA

Gal Costa, uma das vozes mais aclamadas da música brasileira (e mundial) partiu hoje, aos 77 anos. A causa não foi confirmada, mas ela havia  dado uma pausa nos shows, após uma cirurgia de retirada de um nódulo nasal. 

Gal teve uma carreira vitoriosa por 57 anos.Ela lançou o seu primeiro trabalho em 1965, ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil. No icônico disco Tropicalia ou Panis et Circencis, de 1968, Gal cantou "Mamãe Coragem", "Parque Industrial" e "Enquanto Seu Lobo Não vem", antes de lançar em 1969 seu primeiro álbum solo, auto-intitulado. Gal Costa trouxe hits como "Baby" e "Divino Maravilhoso". Ao longo da carreira colecionou sucessos e álbuns que marcaram a música brasileira. Entre as músicas que ficaram eternizadas em sua voz estão "Meu Nome é Gal", "Um Dia de Domingo", "Chuva de Prata", "Vapor Barato", "Festa do Interior", "Meu Bem Meu Mal" e incontáveis outras mais. No decorrer de sua trajetória,  Gal lançou 31 álbuns de estúdio e foi indicada 5 vezes ao Grammy Latino.

Na foto acima, vemos Patricia Marx e Luciano Nassyn ao lado de Gal, em foto registrada em 1985, quando ela participou do álbum de estreia do Trem da Alegria, cantando "Hi Lili, Hi Lo". 

Patricia sempre teve Gal como uma de sua grandes referências na música brasileira. Desde menina,  cantava músicas da artista nos programas que  participava como caloura. Mais tarde, em diferentes momentos, regravou músicas de Gal, entre elas, "Canta Brasil", "Tigresa", "Tapete Mágico" e "Aquele Frevo Axé". Em seu novo trabalho, que será lançado ano que vem ao lado de Wado, já tinha sido anunciada a inclusão de "Minha Voz, Minha Vida", outra pérola do repertório dessa grande cantora, que não a toa, é considerada uma das maiores do Brasil. 

Patricia registrou sua dor nas redes sociais postando uma foto de Gal com a legenda "Minha ídola se foi…minha maior referência vocal e musical, e ícone da música brasileira. 🖤 Vc é luz! #galcosta".  Patricia também postou um vídeo, muito emocionada, falando da tristeza que sentiu ao receber a notícia.

Adeus, maravilhosa Gal! Seu legado jamais será esquecido! 😞💔



sábado, 29 de outubro de 2022

PATRICIA MARX FALA SOBRE VOZES TRANS E MUITO MAIS

Dona de uma das vozes mais bonitas da MPB, Patricia Marx vai lançar em 2023 um novo álbum, em parceria com o premiado cantor e compositor Wado. A primeira amostra desse trabalho, no entanto, já está disponível aos fãs. "Vozes Trans" foi lançada na semana passada e está nas plataformas digitais.

Patrícia diz que a "Vozes Trans", escrita por Wado com outros compositores, é uma canção de resistência a uma sociedade que marginaliza orientações sexuais diferentes da heterossexual. Ela tornou pública sua orientação sexual em 2020, no Dia do Orgulho LGBTQIA+, quando apresentou sua esposa, Renata Pedreira, aos fās, pelas redes sociais. "Os nós das mãos/As vozes trans/As drogas que a gente gosta/", diz um trecho da música. A cantora diz que está apaixonada pela sonoridade do novo trabalho e se apropriar desse universo novo que Wado traz de uma MPB mais moderna. "Estou muito feliz com esse trabalho com o Wado, acho que o álbum mais maduro que eu gravei até agora', diz a cantora, animada com o projeto musical.

Além de "Vozes Trans", esse novo projeto terá também regravações de canções de grandes nomes da música, mas com arranjos diferentes. Curiosamente, o álbum é a segunda parceria dos cantores à distância, mas eles ainda não se conhecem pessoalmente. Patricia diz que isso não é um problema porque os dois se falam constantemente po mensagens e se consideram amigos de longa data. "Século 21 é isso. Não tem deslocamento, manda arquivos pela internet e funciona bem. Ele produz, mixa e masteriza lá [em Maceió] e volta [para São Paulo". 

Paralelo ao novo álbum, a cantora tem feito shows do "Trem da Alegria Celebration" com o músico Luciano Nassyn, seu ex-colega do grupo infantil que virou ícone da década de 1980. Segundo ela, um projeto lindo no qualos dois cantam as melhores músicas do repertório do Trem da Alegria. "Para mim é diversão, nem é trabalho. Vou lá, me divirto, adoro a companhia do Luciano, a gente é super amigo, irmão', afirma ela, que fez parte do Trem da Alegria de 1984 a 1987, e deixou o grupo na adolescência para seguir carreira solo.

Mas nem tudo naquela época era alegria. A cantora, que já havia revelado ter sido vítima de assédio sexual na adolescência, diz que ainda não superou a questão e convive com gatilhos. "Pintou um clima' é uma coisa que me remete àquela ferida, lembro de coisas que passei", afirma ela em referência à frase polêmica do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Patricia diz que tem um baú guardado, acorrentado com cadeado e jogado no fundo mar com todas as memórias de assédios. "É um ódio que eu tenho de todos os homens que me assediaram. Eu não quero acessar isso e nem sei quando vou acessar"', diz. "Tenho consciência de quando foi, quem foram e eu não quero dar nome aos bois", continua ela, que não descarta lançar uma biografia e contar essas histórias.

Hoje, Patricia diz que quer ser feliz, vivendo seu momento com leveza ao lado da esposa e fazendo música. "Essa música [Vozes Trans] representa bastante essa leveza de ter encontrado o meu lugar como ser humano na sociedade. Foi na comunidade LGBTQAI+ que me senti parte do mundo". Apesar de apreensiva com no começo, a cantora diz que só recebeu apoio ao revelar sua sexualidade. "O maior medo era falar para minha mãe e meu filho. Mas ele falou:'mãe vai ser feliz, quem sou eu para te julgar'. Meu filho é muito maduro", recorda. "Acredito que não sou diferente, eu tenho uma orientação sexual diferente."

Apoiadora de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais, a cantora evita entrar em discussões políticas, mas não se inibe ao se posicionar. "A camada mais pobre precisa ter mais oportunidades. "Quando eu voto eu tenho que pensar no meu entorno, nas outras pessoas, não só em mim". 

Matéria de Martha Campos, originalmente publicada em 28/10/2022 no SiteF5 em 

https://f5.folha.uol.com.br/amp/celebridades/2022/10/patricia-marx-fala-sobre-assedio-na-adolescencia-e-cogita-livro-de-memorias.shtml



Foto 1: Patricia Marx no estúdio gravando o novo trabalho.
Foto 2: Foto divulgação by Biga Pessoa.
Foto 3: Patricia Marx e Fabio Hataka, do Hataka Studios. 


terça-feira, 25 de outubro de 2022

CAMPANHA PRIMEIROS ÁLBUNS DE PATRICIA MARX NAS PLATAFORMAS DIGITAIS

Você também quer os três primeiros álbuns solo da Patricia Marx nas plataformas digitais? Sabia que também pode fazer sua parte pra ajudar?

Muitos fãs perguntam porque os álbuns de 87, 88 e 90 não estão nas plataformas digitais, mas acontece que essas músicas pertencem a gravadora que lançou os discos na época e depende dela, e não da Patricia, liberar para os streamings.Os discos dessa fase foram lançados pela RCA/ BMG, cujo catálogo hoje pertence a Sony Music Brasil. Nós podemos ajudar mostrando nosso interesse para que esse material seja liberado, através de pedidos. 

Você pode ajudar comentando nos posts da campanha nas redes sociais do fã-clube (links abaixo), curtindo, comentando  e compartilhando, marcando a Sony em posts proprios ou mandando mensagem no perfil ou página da Sony Music Brasil pedindo para que esses álbuns sejam lançados, perguntando o porque disso ainda não ter acontecido, etc... Os pedidos também podem ser feitos pelo Instagram @sonymusicbrasil, Facebook da Sony Music Brasil ou pelo site da gravadora.  A Patricia já vem tentando essa liberação há algum tempo, mas se nós, fãs, mostrarmos que também temos muita vontade que esse material seja lançado, quem sabe isso não aconteça mais rápido? Contamos com vocês!

Sony Music Brasil no Instagram: https://instagram.com/sonymusicbrasil

Sony Music Brasil no Facebook: https://www.facebook.com/sonymusicbrasil/

Site Sony Music Brasil: https://www.sonymusic.com.br/contatos

Post da campanha no Instagram: https://www.instagram.com/p/CkJSpOgu3pG/?igshid=YmMyMTA2M2Y=

Post da campanha no Facebook: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=pfbid0RA6TquoHwkon1ozQLJQaFJeL8ggHZwut279heseCho4FWEJN6XEsEzZe13snnHUcl&id=1737354178



sexta-feira, 21 de outubro de 2022

OUÇA HOJE NOVO SINGLE "VOZES TRANS"

Chegou hoje ás plataformas digitais "Vozes Trans", primeiro single do álbum que Patricia Marx e Wado preparam juntos. Então, vamos ouvir bastante hoje a música em seu serviço de música preferido, para que o lançamento tenha bastante destaque! Vale a pena, porque a música é linda e dá uma ideia do que será esse novo trabalho, um álbum que trará MPB da melhor qualidade. 

Clique no link e escolha onde quer ouvir:
 
Segundo Wado declarou no seu Instagram,  'Hoje tem lançamento do single "Vozes Trans", o primeiro de um disco inteiro meu em parceria com a Patricia Marx, o disco tá lindo, vocês já vão sentir nessa faixa, parceria minha com o Vítor Peixoto, ela é um funk bem assim, de violão, com harmonia bem bossanovística, (...), está bem lindo, a Patricia está cantando demais". 





quarta-feira, 19 de outubro de 2022

CANAL VIVA CONFIRMA VOLTA DE BAMBOLÊ EM NOVEMBRO

 Agora é oficial!

O Canal Viva finalmente confirmou que a novela Bambolê será mesmo exibida a partir de 28/11 (às 14:40 e com reprise às 00:30). 35 anos após a primeira exibição, essa será a primeira reprise da novela que popularizou a música "Festa do Amor", primeiro sucesso da carreira solo de Patricia Marx..

Ambientado nos anos 1950, o folhetim conta a história do viúvo Álvaro Galhardo, um homem que se recusa a aceitar os valores de uma sociedade que ele julga ser hipócrita e moralista. Romântico e idealista, ele tem uma relação de amizade e um ótimo diálogo com as três filhas, Ana (Myrian Rios), Yolanda (Thaís de Campos) e Cristina (Carla Marins). Inspirada no livro “Chamas e Cinzas”, de Carolina Nabuco, a novela foi exibida pela primeira vez em 1987 na TV Globo. 




NOVIDADES SOBRE ÁLBUM CONJUNTO DE PATRICIA MARX E WADO

Patricia Marx e Wado lançam nessa sexta-feira (21/10) uma música inédita ("Vozes Trans") que será o primeiro single de um álbum em conjunto que sairá em breve.

O novo single foi concebido para soar como canção de resistência em sociedade ainda heteronormativa, patriarcal e machista, e  chega ao mundo digital em single nessa sexta-feira, 21 de outubro, com capa que expõe arte de Luan Lopez.

O repertório do álbum – que será lançado pelo selo carioca Lab 344 – foi selecionado a partir de lista enviada por Patricia Marx a Wado com músicas de que ela gostava e tinha vontade de regravar. A partir dessa lista, os artistas foram conversando e afunilando as escolhas das músicas incluídas no disco.

Entre as músicas selecionadas, há Minha voz, minha vida (1982) – outra composição de Caetano Veloso apresentada ao Brasil como faixa-título de disco de Gal Costa – com arranjo evocativo da batida do funk. Outra faixa do álbum é a abordagem do samba Me deixa em paz (Monsueto Menezes e Airton Amorim, 1951) na cadência do samba-rock.

Parcerias de Wado com Adriano Siri (Melhor, de 2007), Glauber Xavier (Com a ponta dos dedos, de 2011) e Fernando Coelho (a inédita Bom parto) também integram a seleção do álbum de Patricia Marx com Wado.

Em setembro de 2021, Patricia Marx e Wado lançaram single juntos em que reviviam com bossa a canção Aquele frevo axé (Cezar Mendes e Caetano Veloso, 1998), composição apresentada na voz de Gal Costa como faixa-título de álbum da cantora.

Incluído no mais recente álbum do cantor catarinense, Wado e o Bloco dos Bairros Distantes em: o disco mais feliz do mundo, Vol. 1 (2022), o single Aquele frevo axé deu liga e acabou motivando os cantores a gravarem um álbum conjunto, cuja primeira amostra é Vozes trans, single que revela música inédita composta por Wado em parceria com Vitor Peixoto.

Fonte: Mauro Ferreira (site G1)

Matéria original: 

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2022/10/19/patricia-marx-e-wado-se-unem-em-album-para-cantar-caetano-veloso-monsueto-e-vozes-trans.ghtml




terça-feira, 18 de outubro de 2022

SINGLE INÉDITO DE PATRICIA MARX SAI NA SEXTA (21/10)

Patricia Marx antecipa em 21 de outubro o primeiro single do álbum colaborativo que lançará com Wado, premiado cantautor brasileiro, via Lab 344.

Composição inédita de Wado com Vitor Peixoto, “Vozes Trans" é uma música cujo título por si só já se faz resistência. A favor das liberdades, a canção é uma homenagem às lindas vozes trans brasileiras que nos emocionam, e contra a precarização e cerceamento das particularidades e direitos de sermos felizes.

FAÇA O PRE-SAVE AQUI:

https://lab344.lnk.to/vozestrans





segunda-feira, 17 de outubro de 2022

35 ANOS DO ÁLBUM PATY - OS SINGLES

1) FESTA DO AMOR 

O álbum Paty, que foi lançado com uma tiragem modesta (pra época) de 20 mil cópias, não demorou a começar a vender como água. Em menos de 3 meses de lançamento, já tinha ultrapassado as 250 mil cópias, garantindo o disco de platina. E ela foi receber esse certificado no programa do Chacrinha, que ela considera seu primeiro padrinho artístico, justamente por ser a primeira pessoa que deu a oportunidade para que ela se apresentasse na TV. E ela, que se apresentou pela primeira vez em seu programa aos seis anos, como caloura, agora era uma artista de primeira linha e como o próprio Velho Guerreiro afirma no vídeo, tinha se tornado" a grande estrela do Brasil". 

Em 87 e 88, Patricia esteve várias vezes no Cassino do Chacrinha cantando os sucessos "Festa do Amor" e "Te Cuida Meu Bem" e era nítido o orgulho que ele tinha da sua "pupila". Uma pena que o apresentador não pôde acompanhar a evolução de Patricia nos discos que se seguiram ao primeiro, pois veio a falecer em 30 de junho de 1988, deixando um grande vazio que até hoje não foi preenchido com o mesmo brilho nas tardes de sábado da TV brasileira. 


2) TE CUIDA MEU BEM 

Depois do estouro de "Festa do Amor", era preciso que a próxima música de trabalho (novo single)  mantivesse o sucesso que ela vinha fazendo. A escolha da romântica "Te Cuida Meu Bem" se mostrou um acerto. Ela foi tão bem quanto a a primeira, voltando a alcançar os primeiros lugares nas rádios, levando Patricia várias vezes ao programa Globo de Ouro por estar entre as dez músicas mais executadas na parada de sucessos (na apresentação que está nesse vídeo, ela conquistou  o segundo  lugar). A música aumentou ainda mais as vendagens do álbum, que passaram de 350 mil cópias, fazendo com que fosse um dos mais vendidos da temporada 87/88.  Além disso, o hit era sensação nas festinhas da época, embalando muitos namoricos adolescentes. 
 

3) TO  BE OR NOT TO BE 

Último single do álbum Paty, "To Be Or Not To Be "é um rock juvenil de Michael Sullivan e Paulo Massadas, cuja letra fala das dificuldades de uma adolescente pra ser entendida, por às vezes a tratarem como criança ao mesmo tempo que exigem um comportamento mais adulto...

Essa música seria single do álbum antes até de "Festa do Amor", mas com o estouro da música na novela, ela passou a ser a terceira música a ser trabalhada (após "Te Cuida Meu Bem"). É uma música muito boa, pena que não teve muito tempo pra ser divulgada, porque Patricia já estava preparando um novo trabalho, seu esperado segundo LP solo...





PATY 35 ANOS (PARTE 3)

Vamos relembrar duas matérias que foram publicadas na época do disco "Paty", a primeira no Metrô News, em 29/03/88, contando como estava fazendo pra conciliar a carreira e a escola, a comparação com  Elis Regina, as expectativas do público e da mídia é como era seu dia a dia. 

"Ela canta muito. Tem consciência daquilo que está fazendo. Essa força foi impossível segurar. O ideal é que nessa fase se espere um pouco para lançar o artista quando mais adulto, mas Patricia é uma artista pronta", declarou o compositor e produtor musical Michael Sullivan em uma entrevista que foi reproduzida nessa matéria sobre o álbum Paty, publicada na Folha de Caxias (RS), em 05/11/88.

 Clique na foto para melhor visualização, em ambas as matérias:




35 ANOS DO ÁLBUM PATY (PARTE 2)

Quem aqui também ficou super feliz ao receber essa cartinha? Em uma época pré-Internet, onde as pessoas nem sonhavam em ter um contato maior e mais imediato com os seus artistas preferidos como é possível ter hoje, o jeito era enviar cartas contando sua admiração por eles e sonhar com uma resposta. Patricia,  no auge do sucesso de "Festa do Amor",  recebia um volume tão grande de cartas, que com tantos compromissos, ficava impossível responder uma a uma. Então, grande parte dos fãs que escreveram, provavelmente receberam essa carta padrão escrita por ela. Não sei vocês, mas eu quase morri de emoção quando chegou a minha! 

A foto abaixo é de Patricia Marx cantando para mais de duas mil pessoas na Festa da Uva, em Caxias do Sul, em 06/11/88. O evento foi organizado pela rádio 1010 AM e também foi chamada de "Festa do Amor", inspirado no sucesso da música. 


Uma coisa que desde essa época já incomodava Patricia era o uso de playback nos shows, por isso desde o início da carreira solo ela já alimentava o sonho de ter a sua própria banda para acompanhar nos shows. Correu atrás e conseguiu, mesmo sem o apoio da sua  gravadora, e antes mesmo de completar 14 anos já se apresentava ao vivo em todos os locais que ofereciam condições pra isso, tornando-se a mais jovem cantora profissional a ter sua própria banda no Brasil até então. 

Nesses primeiros shows ao vivo, o repertório era formado por quase todas as músicas do seu único álbum solo, além da  música "Comigo Ninguém Pode" (que ela havia gravado para o disco da Xuxa)  e mais covers de Madonna, Celly Campello e Bill Haley. Ela também chegou a cantar uma música do ABBA em alguns shows ("The Winner Takes It All"), mas acabou retirando do repertório porque (segundo declarou em entrevista à Folha de São Paulo na época), "era muito lenta e comprida e o pessoal ficava cansado" . 

Essas fotos são de um dos primeiros shows ao vivo que Patricia fez (julho/1988) no Projeto SP e registradas por nossa amiga Josane (que aparece na última foto ao lado da Paty) , que nos presenteou com elas há mais de 30 anos...

Recentemente, Patricia divulgou um material raro que incluía o setlist completo desse show, que você vê abaixo: o 

1) Raio de Luar 

2) Coração na Mão 

3) Quem Me Dera 

4) Comigo Ninguém Pode 

5) Vivo Sonhando 

6) Te Cuida Meu Bem 

7) To Be Or Not To Be 

8) Live To Tell (Madonna)

9) Dress You Up (Madonna)

10) Abra a Boca e Feche os Olhos 

11) Rock Around The Clock (Bill Haley & His Comets)

12) Estúpido Cupido (Celly Campello)

13) Banho de Lua (Celly Campello)

14) Festa do Amor 

Como eu queria ter ido nesse show! Acho que todos nós, né? 






sábado, 15 de outubro de 2022

35 ANOS DO ÁLBUM PATY (PARTE 1)

Lançado em outubro de 1987, pouco antes do dia das crianças, e intitulado apenas "Paty", o  primeiro disco solo de Patricia Marx surpreendeu a todos não só pelo grande talento vocal e segurança que a menina apresentava com apenas 13 anos de idade, mas também pelo sucesso inesperado que o trabalho alcançou. Após uma vitoriosa carreira como integrante do Trem da Alegria, seu disco de estreia teve grande êxito, conquistou discos de ouro e platina, e muitos elogios da crítica, além de ter estourado de imediato nas rádios e programas de TV, graças ao sucesso da música "Festa do Amor", incluída na trilha sonora da novela Bambolê. 

Mas antes desse sucesso todo acontecer, houveram alguns impasses . O produtor Michael Sullivan precisou convencer a gravadora, que só queria  lança-la como cantora solo mais tarde, quando ela estivesse com 16 anos. Eles tiveram dificuldades para conseguir músicas, pois os compositores ainda a viam como menina e só enviavam músicas infantis, então Sullivan e o parceiro Paulo Massadas resolveram compor a maioria das músicas do álbum. E a própria Patricia tinha vontade de fazer um disco que fosse mais a sua cara, com coisas que ela gostava de ouvir, como bossa nova e MPB, mas a gravadora não aprovou a ideia. Por fim, o disco saiu com um repertório bem adolescente, misturando baladas românticas e músicas mais dançantes (que ela, já fã de Madonna e Michael Jackson nessa época, gostava também) e uma música do seu ídolo Tom Jobim ("Vivo Sonhando"), que ela teve que batalhar pra incluir, e que chegou a ser chamada de "dente podre" do disco pelos executivos da gravadora. 

O álbum foi produzido pela dupla Sullivan e Massadas, com direção artística de Miguel Plopschi, e com participação de feras da música, como o arranjador Lincoln Olivetti, o grupo Roupa Nova ( arranjos de "Te Cuida Meu Bem"), o saxofonista Leo Gandelman (que toca em "Vivo Sonhando") e  o guitarrista Marcelo Sussekind. E no centro de tudo,  uma cantora, que apesar de tão jovem já mostrava imenso talento, segurança e uma voz afinadissíma, como raras em sua idade.


O álbum Paty trouxe músicas que falavam de amor e problemas adolescentes, no estilo pop rock ("To Be Or Not To Be", "Raio de Luar" e "Coração na Mão", sendo que essa última curiosamente também entrou no disco de Mara Maravilha, lançado no mesmo ano) e muito romantismo ("Te Cuida Meu Bem", "Quem Me Dera", "Vivo Sonhando"). O disco também resgatou duas músicas do repertório do Trem da Alegria ("Abra a Boca e Feche os Olhos" e "Sonho Adolescente", que usava a mesma melodia, porém com uma letra diferente, falando de primeiro amor, para a música "Meu Pequeno Tommy"). 

Mas a cereja do bolo, sem dúvida, foi "Festa do Amor". A música caiu como uma luva na trilha sonora da novela "Bambolê", que era ambientada entre entre o fim dos anos 50 e início dos anos 60. Afinal, tinha total influência das músicas jovens dessa época (especialmente as de Celly Campello), tanto na letra, quanto no ritmo. Favoreceu também o fato que esse período estava muito em voga na época, com produções como a minissérie Anos Dourados e filmes como La Bamba fazendo muito sucesso e consequentemente, as suas músicas também. 

Assim que "Festa do Amor" começou a tocar na novela, atiçou a curiosidade das pessoas. De quem era aquela voz afinada, que cantava aquela música que não saía da nossa cabeça? A resposta não tardou a aparecer. A música foi incluída na programação das principais rádios e logo começou a aparecer nas listas de músicas mais pedidas pelos ouvintes. Não demorou também pra que ela começasse a aparecer em todos os programas de TV, revelando que a música era cantada pela menininha que conhecíamos do Trem da Alegria e não por uma cantora dos anos 60, como muitos imaginavam. 

Não foram somente o público e os meios de comunicação que se renderam ao talento de Patricia. Ela conquistou também os exigentes críticos, e alguns passaram até a apelida-la de "nova Elis Regina", pelo fato dessa também ter começado a cantar profissionalmente ainda menina e com afinação de gente grande, assim como Patricia. Como disse o crítico Luiz Antônio Giron, na revista Veja SP: "Patricia tem tudo pra se tornar uma grande cantora (...). Surge uma estrela".


Aqui no Rio de Janeiro, "Festa do Amor" chegou ao primeiro lugar entre as músicas mais pedidas na programação da rádio 98 FM (a rádio FM mais ouvida aqui na época) em 06/11/87, apenas um mês após o lançamento do álbum. E manteve-se entre as dez mais pedidas por pelo menos uns 5 meses, quando foi substituída por outro sucesso de Patricia nesse primeiro disco, a romântica "Te Cuida Meu Bem". E isso também aconteceu nas rádios de todo Brasil.


FICHA TÉCNICA DO ÁLBUM PATY (1987):

LADO A
1-TO BE OR NOT TO BE
Arranjo e Teclados - Lincoln Olivetti
Guitarra Marcelo Sussekind
Baixo: Marcelo Sussekind
Gaita: Renato Ladeira

2-QUEM ME DERA
Arranjo e Teclados - Lincoln Olivetti
Guitarra - Marcelo Sussekind
Violão: Marcelo Sussekind

3-CORAÇAO NA MÃO
Arranjo e Teclados - Lincoln Olivetti
Guitarra - Marcel Sussekind

4-VIVO SONHANDO
Arranjo e leclados -Lincoln Olivetti
Sax: Léo Gandelman

LADOB
1-FESTA DO AMOR (Tema da Novela Bambolė)
Teclados: Nilo Sérgio
Guitarra: Periquito
Baixo: Fernando Alves
Bateria: Paulo Cesar
Côro: Roberto Corrêa, Regina Ferreira,
Renata Moraes, Paulo Massadas e
Ronaldo Corrêa

2-TE CUIDA MEU BEM
Arranjo: Roupa Nova
Regênciae Teclados: Cleberson Horsth
Guitarra: Kiko Sax alto: Ricardo Pontes
Baixo: Nando
Bateria: Serginho

3-RAIO DE LUAR
Arranjo e Teclados - Lincoln Olivetti
Guitarra- Marcelo Sussekind

4-SONHO ADOLESCESCENTE
Arranjo e Teclados -Lincoln Olivetti

5 ABRA A BOCA E FECHE OS QLHOS
Arranjo e Feclados: Lincoln Oliveti


Músices e letras de Michael Sullivan e
Paulo Massadas, exceto VIVO SONHANDO
de Antônio Carlos Jobim

Direção Artística: Miguel Plopschi

Produção Executiva: Michael Sullivan e Paulo Massadas

Arranjos e Regência: Lincoln Olivetti-
Roupa Nova (em TE CUIDA MEU BEM)

Técnicos de Gravação: Dalton Rieffel

Mário Jorge Bruno - Franklin Garrido

Mixagem: Dalton Rieffel- Marcelo Sussekind- Junior Mendes

Auxiliares: Dalmo Beloti - Luiz Hoffer 

Evaldo Curvelo- Julio Fragoso - Luiz Carlos (Liu)

Técnico de Gravação: Lincoln Olivetti, nas faixas TO BE OR NOT TO BE, QUEM ME DERA, CORAÇÃO NA MÃO, VIVO SONHANDO, RAIO DELUAR E SONHO ADOLESCENTE, gravadas no Estúdio do Lincoln Olivetti

Supervisão de Estúdio da RCA: Edeltrudes Marques (Dudu)

Manutenção de Estúdio: Ricardo 
Luppi - Victor Hugo - Duarte Silveira

Montagem: Esveraldo Ferreira

Supervisão de Audio: Gunther J. Kibelktis

Corte: José Oswaldo Martins

Orlando Leme-Paulo Torres

Arregimentação: Gilberto D'Avila

Direção de Arte e Fotos: Nicolau Maximiuc Jr.

Arte Final: Wanderley A. Oliveira





segunda-feira, 10 de outubro de 2022

PATRICIA MARX NO ALTAS HORAS (08/10)

O programa Altas Horas que foi ao ar nesse sábado foi pra lá de especial. Patricia Marx já havia sido convidada para participar de uma edição do programa no mês passado com o tema anos 80, ao lado do Luciano Nassyn com o Trem da Alegria Celebration, e chegou a ensaiar sua apresentação no dia anterior à gravação, mas no dia fatídico acabou passando mal e não pôde comparecer. O Luciano fez o programa sozinho, mas ficou no ar um acordo entre ele e o Serginho Groisman para que ela se apresentasse brevemente.


E isso nos leva ao Altas Horas Especial Dia das Crianças que foi ar no último sábado (08/10). Com a plateia recheada de meninos e meninas (e claro, seus pais que estavam ainda mais emocionados que os guris), o programa levou atrações como Simony (que emocionou a todos falando do tratamento que está fazendo contra o câncer) e Péricles cantando "Super Fantástico", hino do Balão Mágico; a atriz Fabiana Karla com sua filha, a cantora Laura Simões fazendo um dueto em "Lua de Cristal", da Xuxa; Hawaianos com o hit do momento "Desenrola, Bate,Joga de Ladinho"; Tierry com "O Sol", de Vitor Kley; o grupo Palavra Cantada com "Sopa", Baby do Brasil, com "Lindo Balão Azul" também do Balão Mágico; Salgadinho com "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha; Fernanda Abreu com "Sítio do Pipa-Pau Amarelo", de Gilberto Gil, o fenômeno do YouTube Gato Galactico e os artistas do Cirque Soleil. Além, claro, de Patricia Marx cantando um medley de "É de Chocolate" e "He-Man". 


Patricia lembrou que já conhece Serginho há muitos anos (no mínimo,32 anos), pois se apresentava bastante em seu Programa Livre, no SBT e até no anterior Matéria Prima, programa que ele apresentava na TV Cultura. O programa apresentou as imagens de sempre (Trechos de clipes de Uni Duni Tê, He-Man e É de Chocolate, será que não poderiam mostrar coisas diferentes, pra variar?) e Patricia se encantou com o filho de Serginho (que é um fofo mesmo), ressaltando que ele era muito parecido com o pai. No  fim de sua  apresentação, ela foi rodeada de muitos abraços e beijos das crianças da plateia.a 


Assista no Globoplay, aqui vai o link com o programa completo (só para assinantes) e dois com a apresentação de Patricia e um trecho dela conversando com o Serginho (conteúdo liberado para não assinantes): 







sexta-feira, 7 de outubro de 2022

AMANHÃ: PATRICIA MARX NO ALTAS HORAS

Amanhã (08/10), Patricia Marx estará no programa Altas Horas especial Dia das Crianças (TV Globo, a partir das 22:30). Além de Patricia, o programa ainda contará com atrações como Fernanda Abreu, Simony, Tierry, Baby do Brasil e Hawaianos. Não percam!!! 



 


quarta-feira, 5 de outubro de 2022

SÁBADO TEM PATRICIA MARX NO ALTAS HORAS

Patricia Marx gravou ontem participação no programa Altas Horas especial dedicado ao universo infantil. O programa vai ao ar já no próximo sábado, 08/10.

Patricia dividiu o camarim com Fernanda Abreu, e a primeira pista que deu da sua participação foi uma foto com o nome das duas na porta, o que deixou os fãs em polvorosa, já que se tratavam de duas grandes divas da música pop dançante produzida nos anos 90. Depois soube-se que será um programa temático dedicado ao universo infantil, em homenagem ao dia das crianças. 

Entre as atrações que também estarão no programa estão o grupo Palavra Cantada, Baby do Brasil, a atriz Fabiana Karla e sua filha Laura Simões.





segunda-feira, 3 de outubro de 2022

HÁ CINCO ANOS, PARTIA SÉRGIO SÁ

Patricia Marx ao lado do compositor, cantor, músico e produtor musical Sérgio Sá, que nos deixou há exatamente cinco anos (em 03/10/2017, aos 64 anos, vítima de infarto). Autor de mais de 350 músicas, gravadas por artistas como Roberto Carlos, Fábio Júnior, Vanusa, Simone e muitos outros, Sérgio iniciou a carreira em 1969, cantando baladas de rock. Em 1973, com apenas 20 anos e usando o nome artístico de Paul Bryan, emplacou um sucesso na trilha da novela O Bem Amado, "Listen". 

Em sua fase adolescente, Patricia gravou algumas músicas do compositor, como a versão "Pra Que Se Complicar" (de "Let's Wait Awhile", da Janet Jackson), "Labirinto de Sonhos", "Olhos Azuis" e "Não Quero Perder" (com Ulisses Tavares). Em 2012, Patricia voltou a gravar uma composição de Sérgio, a linda 'Gato e Sapato", que ela cantou em homenagem a todos os animais abandonados, e para os que sofrem abusos e maus tratos da indústria alimentícia e farmacêutica. 




 




segunda-feira, 26 de setembro de 2022

FOTO DE PATRICIA MARX RESTAURADA

Vejam que linda ficou essa foto divulgação do álbum "Quero Mais" restaurada e enviada para ser postada aqui pelo nosso amigo Caio Golfeto. A foto já era bonita, mas ficou perfeita! 

Muito obrigado, querido! 


quarta-feira, 21 de setembro de 2022

SUCESSO DE PATRICIA MARX NA REVISTA CORO DE CORDAS (1991)

Patricia Marx na capa da revista de cifras Coro de Cordas, em 1991. A revista trazia a letra e cifra para violão do seu sucesso "Sonho de Amor" (Michael Sullivan/ Paulo Massadas), uma das músicas mais executadas nas rádios na época. Pra quem curte tocar um violão, o blog traz também a cifra da música conforme foi publicada na época.

Para melhor visualização clique nas fotos.