Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

PATRICIA MARX EM TRILHAS DE NOVELAS por Isac Santos



O meu  querido amigo Isac Santos, grande fã da Patricia, que conheço há tempos  (ele é  membro do Fã-Clube das antigas, desde a época das cartas e jornaizinhos) escreveu esse ótimo texto sobre a participação da cantora em trilhas sonoras de novelas e fez a gentileza de dedicar a mim,  que agora divido com vocês. Aliás, em seu perfil no Facebook,  ele sempre reverencia a cultura, com postagens de biografias de personalidades nacionais e internacionais, sempre super interessantes de ler. Obrigado, amigo!

Vamos ao texto:

No agitado e riquíssimo movimento musical dos anos 80 brilhavam intensamente três grupos infantis que se destacavam por enorme carisma, musicalidade, talento incontestável de seus integrantes e sucessos irresistíveis.  “Trem da Alegria”, “Balão Mágico” e “Os Abelhudos” protagonizam o cenário musical infantil e eram “sensação”, com fãs até hoje.

No “Trem da Alegria” uma voz infantil feminina chamava a atenção do público e dos próprios cantores, apresentadores e compositores da época, pela beleza do timbre e afinação incomum.

Na época conhecida apenas como Patrícia, a menina se lançou em carreira solo no final da década, num disco recheado de sucessos e de quebra uma das faixas ganhou destaque absoluto ao integrar a trilha sonora da novela de época “Bambolê”da Rede Globo. A música “Festa do Amor” virou verdadeiro hit nacional e levou a menina Patrícia, ou Paty (como era chamada pela então Madrinha Xuxa), a todos os programas de sucesso de todos os canais da época. “Festa do Amor” embalava as aventuras de Cristina interpretada pela jovem Carla Marins. O disco solo de estreia de Patrícia fez tanto sucesso que ganhou até matéria no Jornal da Tarde da Globo edição de sábado, cujo o jornalista Maurício kubrusly, comparava o disco com o primeiro álbum de Elis Regina, tamanha a repercussão na época.

Já para o seu segundo disco solo, Patrícia gravou uma versão belíssima em Português do clássico “As time goes by”. “Amor é Sempre Amor” integrou a trilha sonora da novela “Vida Nova” (1988/89), de Benedito Ruy Barbosa. O tema de Bianca, vivida pela jovem Patrícia Pillar, inclusive abriu o disco da trilha sonora nacional da novela. Olha o prestígio!!!

Três anos depois a atriz Patrícia Pillar protagonizaria outra novela de época intitulada “Salomé”. E lá estava mais uma vez a Patrícia com um belo tema. Desta vez foi a música “Destino”, faixa de seu terceiro álbum, “Incertezas”. “Destino” foi tema de Carmem, vivida por Andréia Veiga, ex-paquita (assistente de palco de Xuxa).

No mesmo ano de 1991 Silvio Santos importou do México a envolvente novela infantil (mas que encantava igualmente adultos), “Carrossel”. O sucesso estrondoso “Sonho de Amor”, integrou a trilha sonora brasileira da trama.

Em abril de 1994 entrava no ar na faixa das 19 horas, aquela que entraria para a história da dramaturgia brasileira, como uma das melhores novelas de todos os tempos: o remake de “A Viagem”, sucesso arrebatador de Ivani Ribeiro e Solange Castro Neves, e que a cada reprise (já foram 3), angaria novos fãs e admiradores. Na história, situava-se a temperamental e ao mesmo tempo frágil Dináh (Cristiane Torloni), que se debatia entre temporais familiares (representado pelo irmão problemático Alexandre), e sentimentais (simbolizado pelo tumultuado casamento com o jovem Téo). Como tema ela ganhou “Quando Chove”, belíssima música de Patrícia, a essa altura já uma intérprete premiada e consagrada e conhecida com o sobrenome “Marx”. Nos seus discos, a partir de então, a cantora vinha creditada como Patrícia Marx. “Quando Chove”, caiu como uma luva para a personagem central de “A Viagem”.

Em 1995 a Rede Globo lançava um novo formato de dramaturgia: “Malhação”. “Malhação”, começou como “soap-opera” (modelo americano de história que se renova a cada temporada, com novo elenco ou não, e que dura anos a fio), e que hoje pode também ser considerada uma novela. Nessa estreia se destacavam entre outros personagens, Bella e Héricles, vividos por Juliana Martins e Danton Mello, que já haviam trabalhados juntos, dez anos antes, na consagrada novela “A Gata Comeu”. Desta vez, adolescentes e como um casal romântico, eles tiveram como tema o grande sucesso “Espelhos d’água”, na voz de Patrícia Marx, um dos maiores sucessos da cantora, e versão definitiva da música composta por Dalto.

No ano seguinte, Solange Castro Neves, lançou a envolvente trama “Quem é Você”, baseada em história da amiga Ivani Ribeiro. “Quero Mais” de Patrícia Marx integrou a trilha da novela.

Em Janeiro de 1998 entrava no ar, “Corpo Dourado”, novela de Antônio Calmon, na faixa das 19 horas. Entre os personagens de destaque estava Judy, vivida por Giovanni Antonelli, ex-Angeliquete (assistente de palco de Angélica), que aqui estava em sua 4ª novela, e como tema ganhava a bela voz de Patrícia Marx na canção “Me liga”.

Para finalizar esse passeio pela trajetória de Patrícia Marx nas trilhas sonoras das novelas, em maio de 2012 a cantora foi convidada para interpretar “Espelhos” de Arnaldo Saccomani e Thaís Nascimento para a versão brasileira da novela “Carrossel”, grande sucesso do SBT.

Com sua belíssima voz, timbre afinado, e musicalidade natural, esperamos que Patrícia embeleze trilhas de novelas cada vez mais, para nosso deleite e sorte das novelas.

Dedico esse modesto e despretensioso texto ao querido amigo André Arteiro. Dedicado fã incondicional da cantora. O maior especialista na carreira desta grande cantora de quem também sou fã incondicional, desde 1987, até hoje.



2 comentários:

Luã Ferreira disse...

Muito bacana o seu blog! Também sou fã e já favoritei :D

André Arteiro disse...

Fico feliz em saber que gostou, seja sempre bem vindo!