Pesquisar este blog

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

SAIBA COMO FOI O SHOW NO BARRA GARDEN






Mal cheguei de manhã no trabalho e fui surpreendido pela notícia assim que entrei no Orkut: O Degivan e o Aldo mandando scrap dizendo que a Patricia se apresentaria naquele mesmo dia na Praça de eventos do Barra Garden, ao lado do compositor Michael Sullivan. Claro que acreditei neles, mas fiquei meio reticente: Patricia e Sullivan? Como seria possível? Confirmei a informação no site do Barra Garden e outros sites, avisei a alguns fãs na medida do possível (estava no trabalho, em um dia super corrido), consegui que me rendessem mais cedo pra poder sair às 17 horas e fui correndo pra casa me arrumar. Fomos eu, o Jasiel e o Michael e combinamos de nos encontrar com o Marcio Marc, que iria direto pra lá. Quase chegando lá (é uma viagem lá de casa pra Barra), o Márcio liga dizendo que estava vendo a Patricia na frente dele passando o som. Quase morri do coração! Era verdade mesmo! Por sorte chegamos logo e encontramos rápido o local. A Patricia estava lá conversando com o Michael Sullivan e a Marlene Mattos. Foi muito engraçado ver os três juntos, parecia uma viagem no tempo, e seria mesmo, mas eu nem desconfiava quanto. Sentamos todos juntos de cara pro palco e a Patricia foi lá pra dentro, pois ela só faria participação no show. A Marlene subiu ao palco e anunciou: "É um prazer estar aqui para apresentar duas pessoas muito importantes, que por alguma razão que só eles sabem, não se falavam há mais de dez anos... Só que isso não pode acontecer, pois eles são praticamente o criador e a criatura: Michael Sullivan e Patricia Marx!" O Sullivan entrou no palco e em um show acustico, começou a relembrar sucessos como "Me leva", "Talismã", "Nem um toque", etc... Depois anunciou: "Como a Marlene falou, eu conheço essa pessoa desde os nove anos, eu praticamente a vi nascer dentro do cenário musical, no Trem da Alegria, depois nós fizemos três discos solos, ela sempre foi uma grande vendedora... Depois ela seguiu, continuou a trabalhar com outros produtores e continuou sendo sucesso: Patricia Marx!
A Patricia subiu ao palco e o Sullivan disse que eles iriam relembrar primeiro os sucessos mais recentes da Patricia e depois iriam descendo até chegar aos tempos do Trem da Alegria. E começou a tocar "Ficar com você", em versão voz e violão. Todo mundo cantou junto e o Sullivan ficou perguntando sobre a música, que tinha feito sucesso com os Jacksons e depois com o José Feliciano e a Patricia contou que era uma versão do Nelson MOtta. Depois a Patricia cantou "Espehos d'agua", emendando com "Quando chove". A gente já tava adorando, mas aí que começaram as surpresas: O Sullivan falou que eles iriam cantar uma das últimas músicas que eles trabalharam juntos lá na adolescência da Patricia e começou a tocar "Sonho de amor". A Patricia se enrolou um pouquinho no inicio da letra e ficava olhando pra gente que ajudavamos fazendo o maior coral, e depois mandou super bem, fazendo uns improvisos lindos no final. Daí veio "Festa do amor" e a gente já super emocionado em ver a Patricia cantando essas músicas que a a gente achava que nunca mais ouvuria novamente. Na parte do "Minha cabeça dá mil voltas", ela ficava rodando a cabeça igual antigamente e repetindo aqueles passinhos dos anos 60. Depois a`Patricia disse que cantaria uma música em homenagem ao Sullivan e cantou pra nossa surpresa, uma versão lenta e super linda da música "Amor perfeito" (aquela do Sullivan que já foi cantada pelo Roberto Carlos, Mara e Babado novo). Ficou super lindo e delicado, me arrepiei todo!!!! Depois ainda mandaram "Uni-duni-tê" e `"É de chocolate", com todo mundo na praça de eventos se esgoelando de cantar. Nessa hora, ela começou a se despedir pra ir embora, mas o público pedia mais e mais... e eles prometeram que ela voltava no final pra cantar mais... o Sullivan continuou no palco cantando e nós, como de costume, fomos atrás dela.
A Patricia estava dando entrevista para uma menina que trabalhava para o shopping e tirou fotos da Patricia até com a gente, pegou nossos nomes, disse que era para alguma cooisa do shopping, mural ou jornalzinho, sei lá... A gente estava mais preocupado em ouvir os papos da Patricia com a Marlene, que estava falando que em 2008, iria fazer um disco acústico com a Paty, que ela voltaria a fazer sucesso... A Paty até falou que voltar no Rio ano que vem... Depois a Marlene ficou perguntando pra gente que músicas a a Patricia poderia cantar. Eu falei que de sucessos do Sullivan faltavam "Te cuida meu bem" e "Certo ou errado". O pessoal ficou dando um monte de sugestões: "Meus ídolos" (Ela disse que não sabia essa), "Doçura", "É tempo de amar" (muito engraçada a cara da Marlene perguntando "É tempo de amar" é qual?) e até uma lá sugeriu "Bem que se quis" ("Essa não é minha, é da Marisa") . A Paty então disse que qualquer coisa a gente ajudaria ela, pois nós sabiamos cantar tudo. Depois a Marlene deu uma bronca de leve e pediu pra gente voltar a ir ver o show. Lá fomos nós ouvir mais músicas ("Me dê motivo", "A lua e eu") e o SullivaN VOLTOU A CHAMAR A Patricia. Dessa vez ela veio com uma folha de papel e disse que teria que ler porque era muito pequena e não lembrava. Cantou uma versão meio bossa-nova de "Te cuida meu bem" (quem escreveu, escreveu certinho), e até brincou: "Adorei esse arranjo". O Sullivan falou que ficou meio "João Gilberto". Aí ela debochou "Vamos dar pra Marisa Monte gravar..." O Sullivan contou sobre a versão feita pelo MC Marcinho, a Patricia não sabia da história e ele disse que o MC já cantava a versão nos shows como "Garota nota 100", aí pediu uma autorização pra gravar e ele deu, a Patricia morreu de rir. Depois, quando cantou "Certo ou errado", ela já não sabia mesmo a letra e a gente cantou super alto e ela ficava toda hora apontando pra gente continuar a letra.
Ela já ia se despedir, mas o MS começou a cantar "He-Man" do nada e ela ficou rindo, dizendo que ele era imprevisivel e foi no embalo. Depois veio pra nossa mesa e botou o Michael pra cantar a estrofe inteira do "Zohar, Mentor e Tila..." no microfone e deu um aperto de mão agradecendo, foi muito engraçado. O público todo voltou a ser criança, cantando "Eu sou a força...!" a todos pulmões, o Sullivan falou que ans festas Plocs vê gente de 30, 40 anos com espadinha na mão cantando, que era um barato.
No final, ele ainda cantou "Descobridor dos 7 mares" do Tim Maia com a Patricia cantando o refrão e dndo uns agudinhos deliciosos... Aí sim ela saiu do palco aplaudidissima e ele continuou cantando. Fomos nós correndo e a Marlene disse que não ia rolar fotos, porque ela ia jantar, mas a gente pediu com jeitinho e acabou conseguindo uma foto com cada um... Depois a Patricia atendeu a alguns fãs, tirou mais fotos e se despediu, deixando a gente feliz da vida com a surpresa, afinal ninguém esperava esse flashback de sucessos. E como a Marlene Mattos é a programadora de shows no local, ficou a esperança de ver a Patricia novamente cantando seu repertório novo no mesmo local (que está sempre bombando com vários shows). ´
Aliás quem quiser sugerir, é só pedir pelo site www.barragarden.com.br
As fotos do show estão no album do fã clube simplesmente paty .
E abaixo alguns vídeos do show:


Um comentário:

jonathan disse...

andré eu li no seu blog minina ...
ficou show de bola ....
vx comentou o nome do michael lurx na historia então eu fiquei muito lizogiado em saber que michael conheceu éssa cantora tão eclética ..

em fim estou muitooo feliz ...

puts ficou show msm...

by;jonathan buarque e michael lurx..

abrçs......

boa sorte ..